Ex-muçulmanos denunciam o Islã

Por Heat Street Staff

Há um número crescente de ex-muçulmanos que denunciam o Islã. Eles costumavam ser muçulmanos devotos, que nasceram em famílias religiosas e que estudaram o Corão. Agora eles são – na perspectiva de sua antiga religião – apóstatas. Eles não concordam com a religião, eles não concordam com muitos dos ensinamentos corânicos – e decidiram falar contra isso, apesar de ser uma ameaça direta à segurança deles. 

Você não precisa se opor ao Islã em si mesmo, ou ser anti-muçulmano, para desaprovar o risco que vem ao se deixar esta fé. A primeira emenda constitucional americana protege muitos ex-católicos que criticam esta religião, ex-cientologistas que dizem que a Cientologia é uma seita, cristão novos que se tornam ateus e por aí vai. Embora possamos respeitar as religiões, a liberdade de expressão requer a habilidade de criticar qualquer fé, ou sistema de crença, desde o Hinduísmo até o Protestantismo. 

Mas para estes e-muçulmanos, desafiar o Islã vem com enorme risco. Nossos entrevistados moram nos EUA, então não enfrentam perseguições do Estado. Em muitos aliados dos EUA, eles poderiam ser executados por decidir não acreditar mais. Todavia, este pessoal definitivamente não está protegido do ostracismo feito pelos religiosos mais durões em suas famílias e comunidades. Eles decidiram falar assim mesmo.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: